.mais sobre nós

.pesquisar

 

.Novembro 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.posts recentes

. A relação entre os pais d...

. A mãe que nada faz!

. Pôr o bébé a arrotar

. Um colo vazio . . .

. O papel do papá!

. Dizem os antigos. . .

. Chicco outlet

. Os Primeiros Meses da Gra...

. Planear o Bébé

. (Continuação)... onde pod...

.arquivos

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Abril 2009

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Julho 2007

. Maio 2007

. Março 2007

.tags

. todas as tags

blogs SAPO

.subscrever feeds

Segunda-feira, 30 de Julho de 2007

Planear o Bébé

Olá a todos!

Desculpem a nossa ausência, mas o período de férias é assim mesmo!

 

Poder ter um filho é uma experiência muito gratificante, é claro que não vai ser sempre um mar de rosas e facilidades, mas vê-los evoluir todos os dias faz-nos perceber o quanto é belo a sua aprendizagem e como as pequenas coisas a que não ligavamos antes se tornam em objectivos e motivos de alegria para nós.

 

Para os papás que foram apanhados desprevenidos pela chegada da cegonha lembrem-se de duas coisas:

 - Um bébé pode não ser planeado,mas, não quer dizer que não seja muito desejado.

E apesar de todas as dúvidas que vos assolam nesta altura lembrem-se também que:

- Neste preciso momento existem homens e mulheres que em qualquer parte do mundo estão sujeitos a inúmeros testes, tentativas falhadas de infertilizações,muitas lágrimas, muito dinheiro gasto, muitas desilusões e que dariam tudo para estar no vosso lugar.

Eu acredito que não acontece nada neste mundo que não tenha uma razão de ser e existe de certeza algum motivo para vos fazer passar por esta nova experiência.

E antes que recorram a um aborto pensem bem se é isso que realmente querem. Ouçam somente o vosso coração e deixem para trás no momento em que o decidirem as conversas da familía, dos vizinhos, os vossos medos e preocupações. Ouçam apenas o vosso coração pois uma vez  realizado esse acto já não há mais volta a dar.

 

Conheço algumas pessoas que o praticaram e neste momento vivem com o remorso de terem só levado em conta os problemas materiais e de não terem seguido o seu instinto. 

 

 

Quando decidimos que queremos ter um filho o nosso corpo é tomado por tal excitação (principalmente na primeira vez), que se pudessemos estalavamos os dedos e pronto tinhamos logo ali o bébé.

Mas a mãe natureza sabe o que faz e por isso faz-nos esperar quase dez meses por o pequeno ser.

Se tomaram essa decisão numa primeira fase deverão consultar um ginecologista para falarem sobre o assunto.

Ele irá passar a ambos umas análises de rotina e falar convosco sobre a vossa saúde e sobre as doenças que existam na vossa familía mais especificamente sobre os vossos pais. Por isso talvez não seja má ideia perguntarem á vossa familia das doenças que tiveram. Salvo alguma excepção irá receitar-vos de certeza o folicil que é muito importante tomarem ainda antes da gravidez e depois durante os primeiros meses pois vai ajudar no desenvolvimento do embrião.

 

Embora se possa pensar que sim ,ás vezes engravidar não é assim tão fácil pois existem vários motivos psicológicos ou fisicos que podem atrasar a fecundação; entre outros posso destacar:

- a ansiedade

- a endometriose

- malformações nos sistemas reprodutores

- ovulação irregular, etc...

 

No caso de lesões fisícas  provavelmente necessitarão de algum tratamento e acompanhamento médico, nos casos de ansiedade o ideal será acalmarem-se em vez de tomarem ansiolíticos( principalmente se forem auto-medicados ) pois poderão ser prejudiciais para o bébé.

 

Queria só aqui abrir um parentesis para esclarecer uma coisa. Normalmente fala-se muito das doenças da pré-mamã, se tomou ou não antibióticos perto da fecundação, das analises que se devem fazer e na grande parte das vezes ignora-se a parte masculina e é um enorme erro. O bébé é o resultado da  junção de dois gâmetas um feminino e outro masculino. Por isso é tão importante que o pai faça as ditas análises clínicas e que fale ao médico dos medicamentos que andou a tomar nos últimos meses.

 

 

Métodos para saber quando estamos a ovular

Para as certinhas o mais fácil é contarem catorze dias a partir do primeiro dia da menstruação.

 

Li algures que os espermatozóides conseguem sobreviver durante três dias dentro da vagina por isso é só fazerem as contas

 

 

Para as que não são tão certinhas existe:

 - o método das temperaturas que vos indica a altura do período fértil

- e existem também disponiveis na farmácia  e na internet os testes de ovulação, que são muito semelhantes aos da gravidez mas que vos indicam  a altura da ovulação.

 

 

E depois de alguns meses a tentar, eis que passa o dia 31 e o período não apareceu, e agora?

Será que estamos grávidas? Será só um atraso? Será da ansiedade?

Nada como um teste para nos tirar as dúvidas. Estes não são 100% fiáveis e ás vezes até é necessário repetir,mas servem para nos acalmar um pouco.

Chega a hora de irmos quase a voar até á farmácia e comprar um teste de gravidez ......  que dá positivo.  Relemos as instruções novamente e realmente os dois tracinhos indicam que estamos finalmente grávidas.

 

PARABÉNS MAMÃS....saboreiem a explosão de sentimentos que estão a sentir e lembrem-se que já não estão sós a partir de agora será tudo a dois.   :)

 

 

 

publicado por maria às 11:29

link do post | comentar | favorito
|